A vida é uma densa nuvem de 

fumaça, que se esvai ao soprar

da mais tênue brisa.

                 

A morte é a prova incontestá-

vel e mais contundente da in-

significância do ser. 

           ***

Foi no passado que construí

o meu presente. Como 

esquecê-lo?

GÉRSON de A. Matos

 

 



Total de visitas: 16914
Atualidades VII
Atualidades VII

 FAMÍLIA  QUE  COME  RATOS

 

Há alguns dias, deparei-me com um vídeo no “Facebook”, o qual mostrava a situação de uma família do Nordeste Brasileiro, composta por uma viúva e seus sete filhos, que comiam ratos com arroz e feijão para sobreviverem.

Em um dos comentários que se seguiram à exibição do vídeo, alguém visivelmente revoltado e impregnado pelo ódio impingido em sua mente por uma imprensa desqualificada e pérfida,  despejou toda a sua fúria incontida sobre o atual governo do Brasil, acusando-o de ser o responsável por esse acontecimento, e atribuindo, principalmente ao programa “Bolsa Família”, a causa da situação  deplorável em que vive aquela viúva e seus filhos.   

A história contada por esse documentário é semelhante à da família cujos filhos comiam calango, lá pelos idos de 2001/2002, também no Nordeste Brasileiro. Desnecessário citar quem governava o país naquela época. E mesmo os governantes daquela época não eram os únicos culpados. Tinham a sua parcela de culpa, mas a vergonha brasileira vem de longas, e longas datas. Imagine se não houvesse o Bolsa Família. Nem o feijão e o arroz teriam para comer, além dos ratos.

O Partido dos Trabalhadores é culpado “porque vem educando essas pessoas desde muito antes da sua fundação”. Os governos anteriores certamente não tinham conhecimento dessas mazelas. E, se tinham, por que não adotaram as providências necessárias para saná-las? Por que não ensinaram os pais dessa e de outras famílias a “pescar”? Sete filhos em uma família que não tem condição de criar um. E, como esta, existem muitas outras nesse imenso Brasil. Mas os governantes anteriores ao Partido dos trabalhadores não sustentariam vagabundos com recursos públicos. Preferiam dar esmolas, principalmente nos anos de eleição, cujos valores não dariam nem para comprar o feijão e o arroz.

Hoje, no entanto, criticam veementemente os programas sociais do atual governo, exemplos de políticas públicas, reconhecidos por vários organismos ao redor do mundo, e ainda há quem atribua situações como essas a esses benefícios emergenciais.  

Para aqueles que não se mantêm informados, é bom que saibam que o Japão, tão elogiado pela sua competência e desenvolvimento, está utilizando um programa copiado justamente do Bolsa Família, pois, mesmo em países desenvolvidos, situações de emergência também ocorrem. Será que o Japão é um país socialista?

Quanto à divulgação de situações como a que acabamos de relatar, é bom que se faça mesmo. Porque o mundo precisa ter conhecimento do que o Capitalismo Liberal fez e continua fazendo com as famílias e com as populações de vários países. O sistema econômico brasileiro não deixa de ser capitalista pelo simples fato de o partido do governo preocupar-se com o bem estar da sua população.

Essa estória de socialismo, populismo e comunismo é "conversa para boi dormir". O problema maior do Brasil é que os governantes da direita nunca se preocuparam com o DESENVOLVIMENTO do país. Quantas vezes já se ouviu políticos neoliberais falarem de desenvolvimento econômico? Eles preocupam-se somente com crescimento econômico e nem assim, seus governos conseguiram fazer o país crescer economicamente. E crescer sem desenvolver é simplesmente engrossar as contas bancárias desses políticos e empresários capitalistas nos paraísos fiscais. O momento político e econômico atual em que vive o Brasil é um exemplo disto.

Como não engoliram até hoje a derrota nos últimos quatro pleitos, vingam-se do povo brasileiro da forma mais vil e ignominiosa que podem utilizar, no intuito de retornarem ao poder, sem se preocuparem com os rumos que o país possa tomar em decorrência de suas atitudes antinacionalistas. Na sua ganância desesperada pelo lucro e desenfreada pelo poder, os grandes empresários deixam de investir no país, enquanto os políticos da oposição, em conluio com um poder judiciário totalmente degenerado e desmoralizado pelos atos cometidos por alguns dos seus membros, empenham-se em travar o crescimento e o DESENVOLVIMENTO do Brasil. Resta-nos saber até quando a impunidade vai permitir que esses descalabros e interesses personalistas predominem sobre os direitos da população brasileira.

Salvador (BA), 15 de fevereiro de 2016

Gérson de Araújo Matos

Um brasileiro insigne(ficante)

 

Gérson Matos

                      

Todos os dias, sob

todos os aspectos,

estou  cada  vez 

melhor.

            ***

Perdedor é aquele que

não sabe o que fazer

quando ganha; vencedor

é aquele que sabe o que

fazer quando perde.

 

Provérbio chinês 

topo